Três da mesma família morrem em grave acidente na Bandeirantes, em Hortolândia

Cláudia Karine Dias da Silva e Abner José da Silva Daniel, de 10 anos, morreram no local; Saulo Donizete Manoel dos Santos foi socorrido, mas não resistiu

Um engavetamento na Rodovia dos Bandeirantes na noite de domingo (05) provocou a morte da vendedora Cláudia Karine Dias da Silva, de 40 anos, e de seu filho Abner José da Silva Daniel, de 10 anos. O marido da vendedora, Saulo Donizete Manoel dos Santos, de 32 anos, chegou a ser socorrido ao Hospital Estadual de Sumaré, mas também não resistiu. As vítimas residiam em um condomínio na Vila São Pedro, em Hortolândia. Segundo a Polícia Civil, a família ocupava um Fiat Uno na altura do quilômetro 103,4 da pista sentido interior da Rodovia Bandeirantes (SP-348) quando o veículo teve uma suposta falha mecânica e parou em plena faixa de rolamento. Uma Ford EcoSport e um VW Polo que vinham no mesmo sentido não conseguiram parar a tempo e se envolveram no acidente. Os dois motoristas saíram ilesos.
Quando a Polícia Militar Rodoviária chegou para atender à ocorrência, encontrou o garoto a três metros do carro e a mulher caída próxima à porta do passageiro, ambos já sem vida. Já Santos, que dirigia o Uno, ainda estava vivo e chegou a ser socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) até o Hospital Estadual de Sumaré em estado grave, mas também não resistiu.
De acordo com a concessionária, o acidente aconteceu às 23h30 do domingo. Devido ao ocorrido, as três faixas da rodovia ficaram bloqueadas até às 4h35 de segunda- -feira. O tráfego foi desviado para a Rodovia SP-101 (Jornalista Francisco Aguirre Proença). Não houve nenhum registro de congestionamento no trecho durante o período, conforme a concessionária CCR AutoBAn.
O motorista V.R.B., de 37 anos, disse aos policiais que dirigia sua Ford EcoSport pela faixa do meio da rodovia quando percebeu que o Uno estava parado em plena faixa de rolamento. Ele alegou que tentou frear, mas acabou colidindo na traseira do Uno. O arquiteto G.L.M., de 55 anos, conduzia um VW Polo e também teria freado, mas não conseguiu evitar a colisão com a EcoSport.
De acordo com o boletim de ocorrência, os dois veículos – o Polo e a EcoSport – foram periciados e liberados no local aos respectivos responsáveis. Já o Uno foi apreendido no pátio de veículos da cidade.

INVESTIGAÇÃO
O delegado plantonista Fernando Bueno de Castro disse que, possivelmente, o Uno da família teria parado por algum motivo ainda desconhecido na faixa de rolamento. “Não tivemos condições de apurar com mais detalhes naquele momento”, disse o delegado.
A Polícia Militar Rodoviária esteve no local para auxiliar no trânsito até a chegada dos peritos do IC (Instituto de Criminalística) de Americana. Posteriormente, os corpos foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) de Americana, para apurar as causas das mortes, e só depois seriam liberados para que os familiares providenciassem os sepultamentos. Os laudos sobre o ocorrido deverão ficar prontos no período de 30 dias.

PAULÍNIA
Em outro acidente distinto que aconteceu na Rua Osvaldo Piva, no Jardim Monte Alegre, em Paulínia, um motorista teve ferimentos leves após perder o controle do veículo, bater em outros dois e capotar. O carro parou somente após bater em uma árvore. A vítima foi encaminhada ao Pronto-Socorro do Hospital Municipal de Paulínia, onde passou por atendimento e foi liberada em seguida.

Veja Também

Prefeitura de Nova Odessa vai investir mais R$ 2,1 milhões em recapeamento

Melhorar cada vez mais as condições da malha viária, proporcionando segurança aos motoristas e pedestres ...