Cavalo solto na Av. Ampelio Gazzeta causa grave acidente em Nova Odessa

Veículo das vítimas foi completamente destruído, e animal morreu na hora; Polícia Civil tenta achar proprietário do cavalo para incriminá-lo

Mais uma ocorrência envolvendo animais de grande porte soltos em vias públicas quase causou uma tragédia em Nova Odessa na madrugada do último domingo, dia 14 de julho. Um casal de Americana que trafegava pela pista sentido Sumaré da Avenida Ampelio Gazzetta não conseguiu parar a tempo e colidiu contra um potro que transitava sem supervisão pelo local. O veículo das vítimas foi completamente destruído, e o animal morreu na hora.
O acidente aconteceu às 4h55 da madrugada de domingo. O comerciante Douglas Willian Rovaron, de 33 anos, e sua esposa Rainne da Costa Polvere Rovaron, de 22, trafegavam a caminho do trabalho com o Ford Ka preto ano 2009 pela avenida quando, no trecho de descida entre o Supermercado PagueMenos e o início da Rua Fioravante Martins, o equino “atravessou na frente do veículo”. O impacto foi inevitável, e o animal morreu no local.
As vítimas foram socorridas por uma equipe do Hospital Municipal Doutor Acilio Carreon Garcia com ferimentos leves pelo corpo. “O animal foi retirado do local, mas (as vítimas) não souberam informar por quem, nem para onde foi levado. Era um equino de cor caramelo, tamanho grande e, com o impacto, o veículo teve danos de grande monta na parte frontal, laterais e para-brisa dianteiro”, registra o Boletim de Ocorrência do caso.
Peritos do IC (Instituto de Criminalística) de Americana, que atende à região, estiveram no local e documentaram o acidente, o que deve auxiliar a Polícia Civil a determinar quem é o proprietário responsável pelo animal solto na via pública. O veículo teve de ser recolhido ao Pátio Municipal. Rovaron terá prazo de seis meses, após a localização do proprietário do animal, para decidir se vai representá-lo criminalmente, ou seja, se ele será processado.

REVOLTA
A situação, que não é rara em Nova Odessa, causou revolta nas redes sociais e grupo em aplicativos de trocas de mensagens. Na semana anterior, a própria reportagem do Jornal Tribuna Liberal havia flagrado um grupo de ao menos oito equinos andando livremente e sem qualquer supervisão exatamente no mesmo trecho do acidente de domingo. Nos grupos de WhatsApp, não é raro surgirem fotos de cavalos e mulas andando por vias públicas urbanas de todas as regiões da cidade – foram dezenas de denúncias apenas neste ano.
“Que judiação, falamos tanto (sobre o tema) e acabou acontecendo um acidente com cavalo na descida do PagueMenos. Não deu pra ver direito, mas o cavalo estava esticado no chão e o carro, todo amassado. Parecia que tinha batido num poste”, comentou uma moradora da cidade. “Tem prender é os responsáveis do Poder Público que se omitem de fiscalizar, punir e de proporcionar condições e local para recolhimento e cuidado dos animais. Incompetentes”, acrescentou outro cidadão.
“Ali no ‘Pescoço da Égua’ (a área verde pública existente ao longo da Rua Fioravante Martins) tem alguns cavalos que vivem soltos igual gato e cachorro sem dono. Se o proprietário não tem responsabilidade de criar o animal, teria que pagar ‘pensão’ para o animal ser cuidado”, destacou outro morador.
“Mas tudo isso já estava previsto, já tem uma semana que os animais estão soltos na avenida e ninguém toma providências”, disse uma quarta pessoa. “O correto seria a Prefeitura arrumar um local para recolher esses animais e, depois de 15 dias, fazer um leilão simbólico, só para reparar os gastos”, escreveu outro cidadão. “Se tivesse realmente fiscalização e punição para os donos que deixam os animais soltos, com certeza isso não se repetiria”, completou outro popular.

Terça-feira, 16 de Julho de 2019

Veja Também

Projeto ‘Ver e Viver’ entrega óculos para alunos das escolas municipais

Boa visão impacta diretamente no desempenho escolar de uma criança. Com apoio da Prefeitura de ...