Comissão de Proteção dos Animais da OAB lança ‘Cãopanha de Inverno’

Doações de cobertores, toalhas e rações para cães e gatos serão revertidas para a ONG Viralatinhas, que atua há 17 anos em Sumaré

Aquele cobertor ou toalha que está em casa sem uso pode fazer a diferença para os cães e gatos que sofrem muito nessa época mais fria do ano. Pensando nisso, a Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da Subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Sumaré está realizando a “Cãopanha de Inverno” até o dia 31 de agosto. As arrecadações, que também pode ser de rações para cães ou gatos, casinhas e jornais, já estão sendo entregues à Associação Viralatinhas, que deve redirecioná-las para algumas protetoras independentes que atuam na cidade. As entregas podem ser feitas diretamente na sede da OAB, que fi ca Rua João Jacob Rohwedder, nº 60, na Vila Santana.
Presidente da Comissão, a advogada Pâmela Gagliera Dias Porto disse que a iniciativa foi idealizada para dar suporte à associação da causa animal, bem como aproveitar a oportunidade para reforçar a conscientização para a posse responsável. “Muitas vezes, as pessoas pensam mais nos cães, mas também pensamos nos gatos, pois são os animais que mais procriam”, disse a advogada. “Estamos realizando o repasse semanalmente para a Associação, para que as doações já possam ser usadas pelos animais”, acrescentou Pâmela.
A advogada ressaltou que a Comissão também presta orientação nas questões relacionadas a situações de maus-tratos, mas que não realiza resgate de animais. “Podemos fazer o direcionamento das denúncias aos órgãos competentes, e também estamos buscando patrocinadores, pois pretendemos fazer um folder com o passo a passo sobre o que são maus-tratos. Percebemos que, em muitos casos, algumas denúncias apuradas estão relacionadas à ignorância, pois as pessoas não têm consciência”, disse Pâmela.

PARCERIA
Presidente da Viralatinhas, Maria Conceição Muniz Sugiuhara, a Tuca, disse que a parceria com a Comissão da OAB Sumaré é muito positiva. “Qualquer ajuda relacionada à causa animal é bem-vinda. Já recebemos muitos cobertores, e parte do que recebemos vamos repassar para uma mulher que cuida de 18 cães em casa. Somente por meio da conscientização poderemos mudar essa triste realidade do abandono, por isso nas nossas feirinhas todos os animais (adotados) já saem microchipados”, enfatizou Tuca.
As feirinhas de adoção são realizadas aos sábados, das 9h30 às 12h30, em frente à agropecuária Agrosete, que fica na Rua Dom Barreto, nº 650, no Centro de Sumaré.
Fundada em 2002, a Associação Viralatinhas de Sumaré é uma ONG (Organização Não Governamental) que atua de forma regularizada em todas as regiões do município. Trata-se de um órgão independente do Poder Público. “Não possuímos abrigo e não recolhemos animais. Os animais que chegam à Associação acabam sendo cuidados por voluntários, muitas vezes com recursos próprios, e somente depois de recuperados são disponibilizados para adoção”, falou Tuca.
A “Viralatinhas” tem formas de promover a adoção de cães e gatos, através das feirinhas de adoção e anúncios no site www.viralatinhas.com. Além disso, uma campanha permanente de castração a preço reduzido é realizada. Junto aos membros da sociedade civil, a Associação Viralatinhas faz parte do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos dos Animais do Município de Sumaré, criado em dezembro de 2012.

Domingo, 07 de Julho de 2019

Veja Também

Cartilha sobre violência doméstica é disponibilizada pelo Projeto Heroica

Publicação produzida pelo Grupo Humano Mais está disponível nas redes sociais do programa, como Facebook ...