Fungos e bactérias em umidificadores pioram as alergias durante o inverno

Pesquisa realizada por aluna e professora do curso de Biomedicina aponta grande presença de bactérias e fungos em aparelhos

A chegada da estação mais fria do ano, que começou no dia 21 de junho, foi marcada também pelo aumento das alergias respiratórias, como a asma e a rinite. Espirros, tosses, coriza, nariz entupido e olhos inchados são alguns dos sintomas mais comuns que são agravados durante o inverno. “As alergias respiratórias são provocadas pela inflamação da mucosa do trato respiratório. Com as temperaturas mais baixas, essa mucosa fique exposta a alguns fatores, como os ácaros, por exemplo, agravando os sintomas de alergias respiratórias”, explica Rosana Siqueira, professora do curso de Biomedicina.
Uma pesquisa realizada pela aluna Denise Siqueira, aluna do curso de Biomedicina do UniMetrocamp/Wyden, sob orientação da professora Rosana Siqueira, avaliou 4 climatizadores e 2 umidificadores de 3 moradores da cidade de Campinas. O resultado foi a presença de uma grande quantidade de bactérias e fungos que podem agravar sintomas de alergias respiratórias.
“A maior contagem foi observada nos climatizadores. Cerca de 392.000 células de bactérias e 1.170 fungos estavam alojados nas saídas de ar. No reservatório de água, a contaminação atingiu 302.000 células de bactérias e 520 fungos e a água de um dos climatizadores apresentou 110.000 células de bactérias e 2.420 fungos”, explica Rosana.
Já nos umidificadores, a maior contagem foi na saída de ar com 22.130 células de fungos e 240 bactérias. Entre os microrganismos encontrados no geral, estavam as bactérias Staphylococcus sp, Enterobacter aerogenes, Klebsiella pnuemoniae, Bacillus sp e entre os fungos Cândida sp e Aspergillus sp. “São microrganismos muito oportunistas e envolvidos em infecções do trato respiratório”, finaliza Rosana.
Os ácaros são os principais responsáveis pelas crises alérgicas, isso porque eles se alimentam da pele humana e ficam alojados em almofadas, colchões, tapetes etc. De acordo com os dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), cerca de 35% da população brasileira sofre com algum tipo de alergia.

COMBATE
Na “estação mais elegante” do ano, além de tirar os tradicionais agasalhos do armário, é a hora de ter cuidados extras com a saúde, pois os registros de doenças respiratórias costumam aumentar neste período. Rinite, asma, coriza, espirros e gripe estão entre os importunos mais comuns, como alerta a pediatra e pneumologista Natália Barbosa Gomes, do Grupo Prontobaby. Por isso, a especialista lista 15 dicas para prevenir doenças e aproveitar da melhor forma a estação mais fria do ano.
Mas ela destaca que, para crianças e adultos, todo cuidado é pouco, desde fazer a manutenção de áreas da casa até uso correto de materiais de limpeza, que também podem ser vilões do ambiente. Uma orientação de ouro é a vacinação contra a gripe, disponibilizadas em unidades de saúde por todo o país. Além disso, os cuidados em casa vão fazer a diferença.
“A aspiração e organização da casa são as principais aliadas na hora de se proteger. Limpar o ar- -condicionado, usar antimofo e manter a higiene deixam o ambiente livre de bactérias e fungos, que trazem alergias”, explica a pediatra.

DICAS PARA PREVENIR DOENÇAS NO INVERNO
1. Evitar aglomerações – Nesta época o clima fica mais propicio a transmissão de vírus e a proliferação de bactérias e fungos, sendo assim, evitar locais com aglomeração de pessoas diminui este risco.
2. Limpeza regular – é impossível eliminar toda presença de ácaros da poeira, porem é possível sua redução, quanto menor a população de ácaros menor o risco de exacerbações.
3. Aspiração da casa – importante a rotina de aspiração da casa pelo menos 1 a 2 vezes na semana, preferencialmente com aspiradores de filtro HEPA (alguns alérgenos por serem muito pequenos acabam passando pelos filtros normais). Caso não tenha aspirador use a vassoura ou rodo com pano molhado, nunca use a vassoura, pois a mesma levanta a poeira deixando os ácaros no ar.
4. Organização da casa – evitar acúmulo de caixas, roupas e etc, pois podem se tornar locais de acúmulo de poeira.
5. Evite tapetes, carpetes ou cortinas – esses são grandes vilões no acumulo de poeira, por mais limpo e higienizado que sejam o acumulo de partículas que podem desencadear uma crise alérgica é muito grande. Caso não seja possível a retirada destes lembrar-se de lavar regularmente e sempre deixar secar ao sol.
6. Casa livre de mofo – manter sempre vigilância para possíveis infiltrações e focos de mofo pois a presença de fungos e um forte gatilho para a alergia.
7. Arejar a casa – manter a casa arejada diariamente, pelo menos 1x ao dia por 30 minutos permitir a circulação de ar com janelas abertas.
8. Lavagem frequente da roupa de cama – faca a troca frequente da roupa de cama, pelo menos 1x na semana. Fazer a lavagem das mesmas com água quente evita proliferação de germes e mata os ácaros já existentes. Se possível, fazer a secagem na maquina com altas temperaturas, se não, deixe secando exposto ao sol.
9. Utilizar capas em travesseiros e colchões – existem hoje no mercado diversas capas protetoras que são resistentes ao acaro, evitando que os colchões e travesseiros acumulem esse germe. A capa deve ser lavada a cada dois meses.
10. Bichinhos de pelúcia – no quarto de crianças alérgicas estes não devem aparecer, por ser um grande acumulador de poeira. Para aqueles que têm deve-se ser feita a lavagem frequente com água quente e exposição ao sol regular.
11. Uso correto de materiais de limpeza – evitar sempre produtos com forte odor.
12. Limpeza do ar condicionado – atente-se a limpeza regular tanto do filtro quanto de seus dutos, o acumulo de poeira nesses locais pode levar a disseminação de ácaros no ar quando o aparelho estiver ligado.
13. Animais de estimação – manter sempre o animal limpo (banhos semanais) e evitar que este frequente o quarto do alérgico, e se possível, evitar que o animal fique no sofá.
14. Limpeza regular do sofá – manter um sofá limpo e higienizado evita o acúmulo de ácaros.
15. Vacinação – por ser um período propicio à transmissão de vírus a vacinação torna-se essencial para proteção de pacientes alérgicos.

Domingo, 07 de Julho de 2019

Veja Também

Cartilha sobre violência doméstica é disponibilizada pelo Projeto Heroica

Publicação produzida pelo Grupo Humano Mais está disponível nas redes sociais do programa, como Facebook ...