Secretário recebe nesta 4ª grupos de ciclistas para debater ciclomobilidade

Titular de Mobilidade Urbana da Prefeitura de Hortolândia, Atílio Pereira vai se encontrar com membros de grupos na Câmara

O secretário de Mobilidade Urbana da Prefeitura de Hortolândia, Atílio André Pereira, deve receber nesta quarta-feira (12) integrantes de grupos de ciclistas para uma reunião na qual devem ser tratados temas como a ampliação do sistema cicloviário da cidade. O encontro foi intermediado por uma comissão de vereadores e deve acontecer na Câmara Municipal, às 19h30. Os grupos dizem também estar “dispostos a colaborar com as tomadas de decisão do Governo” na área de ciclomobilidade. A Câmara fica na Rua Joseph Paul Julien Burlandy, nº 250, no Parque Gabriel.
Os grupos – como o “Amigos da Bike” – têm se manifestado em defesa da ampliação das ciclovias e ciclofaixas no sistema viário municipal ao longo dos últimos meses. Foram eles que denunciaram, por exemplo, a inexistência de ciclofaixa na recém- -inaugurada Ponte da Esperança (ou “Estaiada”). No dia 05 de maio, por exemplo, cerca de 70 ciclistas promoveram um ato por melhorias nas condições de ciclomobilidade urbana da cidade. Um abaixo-assinado online já conta com mais de 500 assinaturas. Neste sábado, dia 14, às 9h, deve acontecer um “Pedal Protesto” em frente à loja da Havan, na Avenida da Emancipação.
Durante o encontro desta quarta-feira, os ciclistas pretendem entregar ao secretário um documento endereçado ao prefeito Angelo Perugini (PDT) com as principais reivindicações. “Defendemos também a criação de uma frente parlamentar em defesa ao ciclista, a criação de um sistema cicloviário na cidade, interligando todas as regiões e contemplando as principais avenidas. A ampliação de 4 km para 50 km de ciclovias e ciclofaixas e também a conexão dos dois pontos da ciclovia do Corredor Metropolitano com a Ponte Estaiada, considerada matéria urgente”, apontou o grupo em nota divulgada ontem.
O grupo também reivindica serviços de manutenção dos 4 quilômetros atuais de ciclovias, melhorias na sinalização e iluminação das vias públicas em geral, a criação de locais para atividades de competição, o incentivo à prática do cicloturismo na cidade (com a promoção de passeios, campeonatos, competição e etc), uma maior fiscalização dos motoristas que estacionam carros sobre as faixas exclusivas para bicicletas e “mais segurança e políticas de prevenção de acidentes e respeito ao ciclista”.
“O grupo também irá questionar e exigir do Governo Municipal mais clareza e transparência nas publicações oficiais. Na semana da inauguração da Ponte Estaiada, a Prefeitura distribuiu um informativo dizendo que havia 700 metros de ciclovia na ponte, o que na verdade não existe. O fato gerou um grande constrangimento para a Prefeitura que teve que vir a público se desculpar”, lembraram os ciclistas na nota.

OPORTUNIDADE
Segundo o cicloativista Walther Barros, o encontro será uma grande oportunidade de expor as dificuldades enfrentadas pelos ciclistas. “A construção de ciclovias representa um enorme passo em direção a cidades mais justas, mais inclusivas e mais democráticas. Além disso, elas caracterizam mais saúde para os cidadãos, com mais prática de esportes e menos estresse. A prática do ciclismo cresceu muito em nossa cidade e estamos na estaca zero em termos de ciclomobilidade. Esse encontro com o secretário de mobilidade será uma grande oportunidade que teremos para apresentar as nossas demandas, estamos abertos ao diálogo, acredito que juntos podemos traçar melhores alternativas”, afirmou Barros.
Segundo a Prefeitura, “o PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), um conjunto de mais de 100 obras e serviços realizados pela Administração Municipal para promover o desenvolvimento econômico, urbano, social e humano de Hortolândia, prevê a construção de mais 10 quilômetros de ciclovias na cidade, interligando 11 parques socioambientais, desde a região do Jardim Sumarezinho, passando pela região Central e chegando até a região do Jardim Santa Clara”. “O programa já está em andamento e a previsão de conclusão é de três anos”, completou a Administração Municipal”.

Quarta-feira, 12 de Junho de 2019

Veja Também

Anhanguera ‘troca’ inscrição em seu vestibular pela doação de agasalhos

Neste sábado (22/06), o campus de Sumaré da Faculdade Anhanguera realiza mais uma edição de ...