Polícias de SP fazem apreensão recorde de 40 toneladas de drogas em 3 meses

Operações tiraram de circulação o maior volume de entorpecentes no período no Estado desde 2001

Mais de vinte mega operações das polícias Civil e Militar realizadas em todas as regiões do Estado de São Paulo apreenderam nos primeiros 90 dias dessa gestão mais de 40,4 toneladas de drogas, informou ontem a SSP-SP (Secretaria Estadual de Segurança Pública). O volume é 53,6%maior que o total apreendido no primeiro trimestre de 2018(26,3 toneladas). São vários tipos de entorpecentes que deixaram de ser comercializados nas ruas de São Paulo.
Na região, por exemplo, a Polícia Militar apreendeu 8,8 kg de maconha, crack e cocaína, além de 30 mil pinos vazios e cinco litros de éter (usado para “batizar” entorpecentes), na madrugada do último domingo (19/05), em um imóvel no Jardim Seminário, na região de Nova Veneza, em Sumaré. Um adolescente de 17 anos foi apreendido no local, suspeito de trabalhar para um traficante venezuelano.
Em outro caso de grande repercussão, em 19 de fevereiro deste ano, policiais militares apreenderam 560 porções de cocaína, maconha e crack, com aproximadamente um quilo no total, durante uma abordagem no Parque Rosa e Silva, em Sumaré. Os entorpecentes foram localizados em um tambor de 50 litros que estava enterrado e só foi localizado graças ao trabalho da pastora alemã Magia, do Canil do 48º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior). Na ocasião, o operador de máquinas D.L.M., de 21 anos, foi preso, e um adolescente de 17 anos foi apreendido.

OBJETIVOS
“Com objetivo de combater a criminalidade e garantir a segurança da população paulista, as operações vêm sendo realizadas de forma regular pelas polícias, com apoio dos serviços de inteligência e a troca de informações com outros estados e o Governo Federal”, informou a pasta.
Entre os entorpecentes apreendidos no ano no Estado, estão 10,6 toneladas de cocaína, que representa mais de 25% do total. Por ser uma droga cara, que gera grande lucro para os criminosos, o impacto das apreensões é um significativo golpe financeiro nas facções responsáveis pelo tráfico. Só na Capital foram apreendidas 7,1 toneladas de cocaína (de um total de 14 toneladas de drogas) no primeiro trimestre de 2019, também a maior apreensão desde 2001.
As ações realizadas pelos diversos comandos da Polícia Militar, pelos Denarc (Departamentos Estaduais de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico), de Deic (Investigações Criminais) e outras unidades da Polícia Civil também culminaram em mais de 10 mil pessoas presas por tráfico de drogas no Estado de janeiro a março deste ano.
“Segurança Pública se faz com inteligência e ações e é isto que está acontecendo desde o início da gestão. Muitas ações, São Paulo Mais Seguro, Rodovia Mais Segura e Morumbi Mais Seguro – tudo isso tem colocado muitos policiais nas ruas”, destacou o secretário-executivo da Polícia Militar, coronel Álvaro Camilo. Ele também atribui os números positivos à troca de informações com a Polícia Federal e o Ministério Público.
Para o secretário-executivo da Polícia Civil, Youssef Abou Chahin, outra razão do sucesso é que as reuniões semanais que são realizadas pelo governador para traçar os planos de Segurança Pública têm como um dos pilares justamente o combate ao tráfico de drogas. “Eu vejo esse recorde da série histórica como um trabalho de muita integração entre as polícias. Paralelamente, nós temos um trabalho de investigação aprofundado para identificar e prender os responsáveis pela droga, visando até mesmo a lavagem de dinheiro“ completou.

Quarta-feira, 22 de maio de 2019

Veja Também

Guarda Civil Municipal realiza ‘Operação Saturação’ no Matão

Coibir práticas de roubos de carga e crimes contra o patrimônio em geral. Com esta ...