Mulher é agredida após se negar a manter relação sexual com marido

Agressor foi preso pela PM e acusado de ameaça e violência doméstica; ele teria ameaçado a mulher de morte na frente dos policiais

O chapeiro R.P.S.S., de 36 anos, foi preso pela Polícia Militar após ser acusado de agredir e ameaçar de morte sua esposa após uma discussão, na casa da família, no Jardim Fantinati, na região do Matão, em Sumaré, na madrugada de terça- -feira (21/05). Ele teria ficado alterado porque a mulher, a servente G.S.O., de 33 anos, teria se negado a manter relações sexuais. Vizinhos teriam ouvido a discussão e avisaram a polícia pelo telefone 190.
Quando os PMs chegaram à residência, encontraram o chapeiro, que ainda estava no interior da casa. Ele teria confirmado aos policiais que, se a equipe não chegasse a tempo, seria “capaz de matar” a esposa. O agressor foi conduzido ao Plantão Policial, onde foi autuado em flagrante sob acusações de lesão corporal, ameaça e violência doméstica.

MADRUGADA
De acordo com a PM, o desentendimento entre o casal ocorreu às 1h30 da madrugada de terça-feira (21). Um vizinho ouviu a discussão e avisou a PM. Quando os policiais chegaram na residência da vítima, encontraram o chapeiro, que ainda estava alterado.
Ele teria confessado aos policiais que realmente tinha agredido a esposa porque ela não quis manter relações sexuais. A vítima confirmou aos PMs as agressões sofridas do marido e afirmou que havia chegado muito cansada do trabalho. A servente disse que se negou a se relacionar com ele e acabou sendo agredida. Os policiais constataram que a mulher apresentava ferimentos na cabeça, boca e pescoço.
Encaminhado ao Plantão Policial, o agressor foi autuado em flagrante e depois levado à Cadeia de Sumaré, onde ficou até ser apresentado no Fórum da cidade para sua audiência de custódia.

Quarta-feira, 22 de maio de 2019

Veja Também

Polícia Rodoviária prende homem flagrado com caminhão roubado

Abordagem foi na marginal da Anhanguera no Nova Terra, região do Matão, em Sumaré; suspeito ...