Adolescentes levam quatro armas de brinquedo para a escola no Picerno 2

Simulacros de pistola e revólver foram localizados nas mochilas de dois estudantes de 13 e 14 anos da EE Alice Antenor de Souza

Dois adolescentes de 13 e 14 anos foram parar no 2º Distrito Policial após serem flagrados com dois simulacros de pistola e outros dois de revólver no interior da Escola Estadual Alice Antenor de Souza, no Jardim Picerno 2, em Sumaré, onde ambos estudam. A Polícia Militar foi acionada na tarde da quinta-feira (09) após receber uma denúncia de que alunos teriam levado armas para a escola. Os dois menores estiveram no Distrito Policial, onde foram ouvidos, acompanhados dos pais, pelo delegado Elias Yuao Kobayashi, e foram liberados em seguida.
Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 15h30 da quinta-feira, policiais receberam uma denúncia anônima, através do telefone 190, sobre dois alunos que estariam armados no interior da escola. Os policiais foram até ao estabelecimento de Ensino, onde foram recebidos pela diretora da unidade, que teria informado quem seriam os respectivos alunos e as salas de aula onde eles estavam.
Inicialmente, os PMs localizaram o adolescente de 14 anos, que teria informado que as “armas” estariam na sua mochila. Os policiais acabaram descobrindo que, na verdade, seriam dois simulacros. Questionado sobre a origem dos objetos, ele teria confirmado que seu colega de 13 anos, que estuda em outra sala, teria mais duas armas de brinquedo em sua mochila. Os policiais foram até a sala do outro menor, onde teriam localizado as outras duas réplicas, conforme informado anteriormente pelo outros adolescentes.
Os policiais localizaram os pais dos menores e em seguida foram todos até o 2º Distrito Policial de Sumaré para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido ao delegado. Um dos adolescentes informou apenas que eles teriam levado as réplicas de armas para a escola porque eles estariam sendo ameaçado por outros alunos.

OUTRO CASO
Em Monte Mor, uma estudante de 13 anos foi encaminhada recentemente à delegacia, acompanhada do pai, após ter vazado um áudio sobre a logística à um possível ataque à Escola Estadual Cônego Cyríaco Scaranello Pires, no Parque do Café. A adolescente foi levada pela GCM (Guarda Civil Municipal) no dia 08 de fevereiro para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido. Na semana anterior, outros três adolescentes de 16 e 17 anos também foram levados à delegacia após espalhar áudios sobre atentado na comunidade escolar. Naquela ocasião, as aulas chegaram a ser suspensas, segundo a GCM.
O secretário de Segurança de Monte Mor, Adelício Paranhos, disse que todas as ações sobre o assunto estão sendo monitoradas tanto pela GCM, como também a Polícia Militar, e a Polícia Civil, que está realizando a investigação. “Todas as ameaças estão sendo monitoradas e dependendo do resultado da apuração, os adolescentes poderão ser internados na Fundação Casa”, disse.
De acordo com a corporação, os guardas tiveram acesso aos áudios, que teriam sido divulgados pela adolescente de 13 anos, pelo aplicativo WhatsApp. Ela se referia aos colegas que não teriam conseguido concretizar o ataque à escola, pois foram apreendidos na semana passada.
Nos dois casos envolvendo os adolescentes, em Sumaré e Monte Mor, as investigações já foram iniciadas pela autoridade policial, podendo culminar em graves sanções e até na apreensão dos envolvidos.

Sábado, 11 de Maio de 2019

Veja Também

Dia do Soldado é comemorado neste domingo pelo 48º Batalhão de Sumaré

O Dia do Soldado é comemorado neste domingo (25/08). A data foi instituída em homenagem ...