Chocolates podem causar intoxicação em cães e gatos, alertam especialistas

Não é novidade que o consumo de chocolate aumenta nesta época de Páscoa, mas o consumo deve ficar apenas por conta dos tutores dos pets, principalmente cães e gatos, nem mesmo aquele pedacinho para degustação de seu amigo de quatro patas. Essa prática, aparentemente inofensiva pode gerar uma série de transtornos e, em casos graves, elas podem causar a morte do animal. O alerta é da médica veterinária e gerente de Produtos da Ceva, Priscila Brabec.
A profissional explicou que a substância chamada teobromina presente na composição do chocolate é tóxica para os cães e gatos. No organismo dos animais a metabolização desse item é lenta, o que a torna perigosa. Sendo assim, todos os tipos de chocolate, diets ou não, são proibidos, pois todos contêm teobromina em sua composição, o que ocorre é que existe uma variação de teor dessa substância que está presente em maior ou menor nível dependendo da pureza. Quanto mais escuro, puro e concentrado, maior a quantidade de teobromina. Os chocolates amargos, por exemplo, apresentam uma concentração mais elevada de teobromina.
“A intoxicação é o maior problema causado pelo consumo de chocolate. Na Páscoa, como o estoque de chocolate nas casas costuma ser maior, esse risco aumenta, pois o pet pode ter acesso mais fácil ao item, seja por conta do consumo que foi encontrado no chão, ou até mesmo por um pedaço oferecido pelo tutor”, comentou a veterinária.
Priscila explicou que não é recomendado oferecer chocolate aos pets em qualquer quantidade. Além disso, a intoxicação não acontece necessariamente no dia em que o animal consume o chocolate, pois a teobromina pode permanecer no organismo por até seis dias. Por isso, o cão e o gato podem se intoxicar mesmo que consuma pequenas quantidades diárias.
O tamanho do cão também influência e aumenta os riscos, geralmente a intoxicação é mais comum em cães de pequeno porte. Isso ocorre devido ao baixo peso corporal, o que possibilita que uma pequena quantidade de chocolate cause problemas sérios.
Além disso, filhotes e animais jovens também costumam ser mais afetados, pois sua curiosidade natural faz com que a busca por alimentos diferentes seja maior. Por isso, criar uma rotina e estabelecer hábitos corretos para a alimentação dos cães e gatos é importante para evitar esse comportamento.
Alguns sinais clínicos de intoxicação, segundo a veterinária, podem se manifestar de formas diferentes e dependendo da quantidade ingerida em cada animal. Entre os sintomas mais comuns estão excitação, respiração ofegante, diarreia, náuseas, vômito e arritmias cardíacas. É importante ressaltar que caso o animal apresente qualquer alteração comportamental o ideal é que o tutor leve o pet ao veterinário imediatamente.

ALTERNATIVA
Uma alternativa para quer quiser dar um petisco diferente nessa época é procurar por algum que até possa ser parecido com chocolate, mas sua composição é diferente. Um deles é o “Snack Chocodog para Cães Adultos e Filhotes Pastilha”, um chocolate feito para ele, para fazer a alegria do seu amigão. Em cada saquinho contém quatro unidades no formato pastilha. Disponível nas embalagens de 25 e 50 gramas. O petisco é feito com farelo de soja, emulsificante lecitina de soja, leite em pó, açúcar, gordura vegetal hidrogenada, sal, corante artificial de caramelo e aroma de baunilha.

Sábado, 20 de Abril de 2019

Veja Também

Centro Cultural Subestação de Sumaré tem vagas para todos os gostos e estilos

O sonho de ser bailarina, ginasta ou dançarina é comum a muitas meninas. O desejo, ...