Presidente da Rumo vai debater Trem Intercidades na Câmara dos Deputados

Deputado federal Vanderlei Macris, da RMC, teve aprovado pedido para ouvir executivo na Comissão de Viação e Transportes

O presidente da concessionária Rumo Logística, João Alberto Fernandez de Abreu, foi chamado para uma audiência pública sobre o compartilhamento da malha ferroviária para o projeto do TIC (Trem Intercidades de Passageiros) de São Paulo. O pedido é do deputado federal Vanderlei Macris (PSDB-SP), que teve requerimento aprovado na manhã desta terça-feira (16) na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, em Brasília. A audiência ainda não tem data para acontecer.
A empresa explora a linha férrea conhecida como Malha Paulista, que corta a RMC (Região Metropolitana de Campinas) e é utilizada atualmente apenas para o transporte de cargas, mas que é necessária para viabilizar também a retomada do transporte de passageiros entre a região e a capital do Estado.
No último dia 03, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, confirmou na Câmara Federal que a empresa Rumo “não tem manifestado interesse em ceder (o compartilhamento da) a faixa de domínio da linha férrea”, mas afirmou que o projeto do Governo do Estado de São Paulo tem relevância econômica, o que “o torna amplamente viável”. Na ocasião, Gomes de Freitas disse que o Governo Federal vai “impor” a implantação do TIC paulista.
Para Vanderlei Macris, defensor do projeto desde seu anúncio em 2013, “a concessionária precisa apresentar sua manifestação oficialmente”. “Chamamos o presidente João Alberto para explicar o posicionamento da empresa ao trajeto do Trem Intercidades até Americana. Desde o início do projeto, o transporte tem como linha prioritária São Paulo-Americana, trajeto que tem grande relevância para a população da RMC e não abriremos mão”, disse.
Entre outras iniciativas, Macris lidera as discussões da Câmara dos Deputados em apoio à viabilização do projeto do Trem Intercidades de Passageiros do Governo do Estado junto às concessionárias federais e aos órgãos do Governo Federal envolvidos no processo.

EM SP
Em outra solicitação de audiência, para debater a utilização das rodovias Anchieta- -Imigrantes em feriados e finais de semana, Macris solicitou o acréscimo do tema do trem de passageiros e o convite para a participação do secretário de Transportes Metropolitanos do Governo de SP, Alexandre Baldy. O pedido foi aceito e aprovado. Esta audiência também não tem data para acontecer.

O TIC
O TIC trata-se do projeto de retomada do transporte público ferroviário de passageiros entre a capital e quatro regiões do Estado, com o primeiro trecho ligando a RMC (Região Metropolitana de Campinas) a São Paulo, totalizando 135 km entre a Capital, Jundiaí, Campinas, Hortolândia, Sumaré, Nova Odessa e Americana.
O trajeto prioritário do trem rápido (até 160 km/h) exige que trilhos existentes sejam “compartilhados” com a linha de cargas (atualmente sob concessão federal), com nove estações de embarque e desembarque – podendo ainda chegar até Limeira. Na região, atualmente, os trens fazem exclusivamente o transporte de cargas.
A estimativa inicial é de que o ramal priorizado do projeto, cuja viagem deve ter duração de 1h30, transporte cerca de 68 mil passageiros por dia e que o seu financiamento seja viabilizado através de uma PPP (Parceria Público-Privada) com custo estimado de cerca de R$ 6,5 bilhões. Após ser licitada, a expectativa é que a obra dure até 4 anos, incluindo a eliminação de diversos “cruzamentos” com veículos sobre rodas e passagens clandestinas de pedestres que atualmente afetam a linha de cargas da Rumo.

Quarta-feira, 17 de Abril de 2019

Veja Também

Rodovias do Tietê realiza ‘Seleção na Estrada’ nesta 5ª em Monte Mor

Ação de conscientização acontece no Posto Terra Preta; também na manhã desta 5ª-feira, pedestres receberão ...